Realizar sonho de consumo com décimo terceiro, só para quem não está no vermelho!

Quem já tem dívidas deve quitá-las
A primeira coisa que deve ser analisada é a sua situação financeira atual. Para quem acumula outras dívidas, seja no cartão, no cheque, na financeira, ou levantou empréstimo bancário, o dinheiro deve ser usado para a redução, ou quando possível, quitação do saldo devedor.

Apesar disto parecer óbvio, a verdade é que muitos consumidores acabam cedendo à tentação das ofertas de final de ano, e, ao invés de quitar dívidas antigas, acabam levantando outras novas. Isso acontece porque nesta época do ano, buscando impulsionar a venda de itens mais caros, muitos varejistas oferecem condições mais favoráveis de financiamento. Mas a verdade é que você gasta mais ao não quitar ou amortizar uma dívida antiga do que "economiza" ao financiar a juros mais baixos, ou por prazo maior.

E se as condições de financiamento são melhores?
Vamos aos números. Você tem R$ 2 mil de dívida no cartão cujos juros estão em 10% ao mês. Ao invés de usar o seu 13º salário para quitar parte da dívida do cartão, você opta por financiar uma geladeira cujo valor é de R$ 2mil só porque a varejista está oferecendo juros de 4% ao mês, muito abaixo, portanto, daqueles registrados pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), tomando-se por base setembro/07, que apontam uma taxa média de cerca 6% ao mês.

Vamos assumir que você use o dinheiro do 13º para reduzir o saldo financiado da geladeira, que passaria a ser de R$ 1mil, e que o prazo deste financiamento seja de 12 meses. Neste caso, a sua economia seria de R$ 140,60, que equivale à diferença entre pagar 12 meses uma prestação de R$ 118,22 (caso juros sejam de 6%) ou de R$ 106,50 (caso sejam de 4%).

Porém, ao não amortizar parte da dívida do cartão, em apenas um mês estaria gastando R$ 100 a mais em juros, que é a diferença entre ter uma dívida de R$ 2 mil ou de R$ 1 mil no cartão. Bastaria rolar a dívida por dois meses, que a diferença dos gastos com juros seria de R$ 210,00! Em outras palavras, bastam dois meses para que o que paga a mais no cartão supere a economia que irá alcançar em 12 meses de crediário com juros mais baixos.

Perdendo o controle de suas finanças
Outra forma é analisar a situação após 12 meses. Provavelmente, por financiar a geladeira, você terá dificuldades para quitar a dívida no cartão, que então cresceria a uma taxa de 10% ao mês. Assim, ao final de 12 meses você tem uma geladeira que vale R$ 2 mil, mas acumulou uma dívida de R$ 6,275 mil.

Agora, se o montante recebido com o décimo terceiro for suficiente para garantir o pagamento à vista do seu sonho de consumo, então esta pode ser uma boa forma de utilização destes recursos.

Como nesta época do ano a maior parte dos consumidores acaba financiando o pagamento, as varejistas tendem a oferecer bons descontos para quem efetua pagamento à vista. Em geral, os descontos variam entre 5% e 10% sobre o valor.

Referência: InfoMoney (27/12/2007)
Tags: 13º automóvel carro dívidas economia gastos gratificação natalino planejamento salário veículo
Auf 22-05-2009 16:00 gepostet | 0  Kommentare | 0 als Favorit gewählt | 0 Zeiten wurden als unpassend markiert
 

 Kommentare

Einloggen um Kommentare zu schreiben Oder registrieren hier